(11) 4023-1145 (11) 94954-9145 contato@clinicaspavanatto.com.br
(11) 4023-1145 (11) 94954-9145 contato@clinicaspavanatto.com.br

Setembro Amarelo: dependência química e suicídio

A Associação Brasileira de Psiquiatria em parceria com o Conselho Federal de Medicina desde o ano de 2014 organizam nacionalmente o Setembro Amarelo. O programa tem o objetivo de prevenir e diminuir o número de suicídios no país. Número esse que se aproxima dos 12 mil todos os anos. No mundo, são mais de 1 milhão.

A grande maioria das pessoas que cometem suicídio são os mais jovens (idade entre 18 e 24 anos). E quase 97% dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão. Em segundo, o transtorno bipolar. E em terceiro, a dependência química.

E é sobre este terceiro lugar que queremos falar um pouco mais. A relação entre dependência química e suicídio.

Talvez você possa se perguntar: mas qual é a ligação da dependência química com o suicídio? Se é que existe alguma…

E nós te respondemos que sim, existe ligação e ela é maior do que muitos imaginam.

Das pessoas que são dependentes químicas e procuram ajuda médica por estarem deprimidas, nem sempre procuram por causa do abuso de substâncias. E se o médico não pergunta, elas não comentam que fazem uso de drogas ou álcool de forma exagerada.

Para deixar mais claro a relação entre dependência química e suicídio, 40% dos pacientes que procuram tratamento para dependência química relatam casos de tentativas de suicídio.

E 56% das vítimas de suicídio, em uma autópsia psicológica nos EUA, apresentavam dependência química.

O abuso de álcool e drogas ilícitas podem se juntar a outro tipo de patologia e assim facilitarem a decisão do paciente em cometer suicídio.

 

Como o Setembro Amarelo pode ajudar os jovens na prevenção ao suicídio

Como o Setembro Amarelo pode ajudar os jovens na prevenção ao suicídio

O programa Setembro Amarelo pode ajudar todas as pessoas na prevenção ao suicídio, independentemente da idade, ou se é ou não dependente química. Mas como acabamos de falar, o suicídio é maior entre os mais jovens e tem grande ligação com a dependência química, que também é maior entre os jovens.

A campanha do Setembro Amarelo conta com a ajuda de suas federadas, núcleos, associados e de toda a sociedade.

Essa ajuda consiste basicamente em divulgar o tema à todas as pessoas. A divulgação é feita de diversas formas, inclusive iluminando monumentos históricos, pontos turísticos, como, por exemplo, o Cristo Redentor e também a Praça dos Três Poderes.

Vários artistas, jornalistas, empresários e outras pessoas influentes divulgam o tema. A ideia é falar sobre o assunto, quebrando o tabu.

Veja, logo a seguir, um dos diversos vídeos de divulgação do Setembro Amarelo:

Além da divulgação e de falar sobre suicídio é muito importante ficar atento àqueles que nos cercam. Nem sempre pessoas que estão pensando em suicídio dão sinais claros de que irão cometer o ato.

São várias histórias de jovens que cometeram suicídio e a própria família não havia percebido nada de incomum.

Portanto, fique atento àqueles a sua volta, aos seus entes queridos, principalmente se estão com problemas relacionados à dependência química.

E falando em dependência química, as Clínicas Pavanatto podem te ajudar, se você estiver passando com problemas relacionados, não apenas à dependência química em si, mas também alcoolismo ou algum outro tipo de transtorno mental.

Entre em contato conosco para saber mais. E participe você também da campanha Setembro Amarelo.