(11) 4023-1145 (11) 94954-9145 contato@clinicaspavanatto.com.br
(11) 4023-1145 (11) 94954-9145 contato@clinicaspavanatto.com.br
Reabilitação para Menores
Clínicas Pavanatto / Reabilitação para Menores

Reabilitação para menores

A dependência química e alcoólica não faz acepção de pessoas. Mas vemos que as drogas, lícitas ou ilícitas parecem chegar com mais facilidade aos adolescentes e crianças. Por essa razão também trabalhamos com a reabilitação de menores.

A adolescência costuma ser uma fase complicada tanto para o jovem quanto para a família. Pois é uma fase onde muitas mudanças acontecem. Tanto físicas, quanto psicológicas.

Os jovens são as principais vítimas do álcool e das drogas ilícitas. A grande maioria das pessoas que já experimentaram algum tipo de substância lícita ou ilícita tiveram seu primeiro contato enquanto eram menores de idade.

Alguns até se tornaram dependentes químicos ou alcoólicos ainda na adolescência e, muitas vezes, chegam a fase adulta nessa situação.

Reabilitação para menores

Na juventude é comum que as pessoas queiram fazer parte de algum grupo. E uma boa parte desses grupos de jovens consomem bebidas alcoólicas. Alguns até drogas ilícitas. Fazem isso para parecer “descolados”, para simplesmente “curtir”.

Mas o que pode parecer apenas uma prática inofensiva, num futuro não muito distante se transforma em um pesadelo chamada dependência.

Como proceder com a reabilitação para menores?

A reabilitação para menores é muito importante, pois estamos falando de uma pessoa que supostamente tem uma vida toda pela frente. E essa vida precisa ser resgatada e vivida sem dependência de nenhum tipo de droga.

Em primeiro lugar, os pais do jovem dependente químico ou alcoólatra devem aceitar que seu filho está doente e precisa ser tratado para o seu próprio bem. Alguns pais tendem a ignorar, não dar a devida atenção, ou desanimar por ser muito difícil o diálogo com os filhos, mas isso não pode ser motivo para desistirem

Além do diálogo sobre a dependência química e alcoólica, os pais devem sempre procurar estar presentes, participando ao máximo da vida do adolescente e mostrando que ele ou ela podem sempre contar com os pais, que são seus melhores amigos.

Os pais devem também saber dosar o amor com a autoridade. Muitos pais acabam se rendendo ao filho dependente químico ou alcoólatra e perdem o controle da situação. Ter um pulso firme, repreendendo quando necessário, também é uma forma de ajudar o adolescente a entender sua situação e aceitar o tratamento.

Blog: Dicas e Novidades

Dúvidas? Entre em contato conosco